Psicomotricidade : Corpo, Ação e Emoção

Psicomotricidade se conceitua como ciência da saúde e da educação, procura elucidar os problemas que afetam as inter-relações harmônicas. Educa o controle mental e a expressão motora. Ela oferece base a estrutura psico corporal ao indivíduo e segundo Vitor da Fonseca visa privilegiar a qualidade da relação afetiva, a mediatização, a disponibilidade tônica, a segurança gravitacional e o controle postural, à noção do corpo, sua lateralização e direcionalidade e a planificação práxica, enquanto componentes essenciais e globais da aprendizagem e do seu ato mental concomitante. Nela o corpo e a motricidade são abordados como unidade e totalidade do ser. O seu enfoque é, portanto, psico somático, psico cognitivo, psiquiátrico, somato-analítico, psico neurológico e psico terapêutico.

A educação psicomotora dá a integridade do ser, através do seu corpo. É a educação dos movimentos, ou através dos movimentos, auxilia cada pessoa adquirir suas sensações e percepções. Levando-o ao conhecimento corporal e o seu controle, estabelecendo sua ligação com o mundo externo, manifestado através de atos e comportamentos motores. Destaca a relação existente entre a motricidade, a mente e a afetividade e facilita a abordagem global por meio de uma técnica. O estudo da psicomotricidade envolve o esquema e imagem corporal, coordenação global, equilíbrio, dominância lateral, orientação espacial e orientação temporal, percepção, limite, comunicação e expressão, corporeidade, afetividade, agressividade, postura, tônus, respiração, relaxação. Elementos básicos para o desenvolvimento global de cada pessoa. Elementos que levam a funcionalidade e a relação desse corpo para desenvolver a motricidade, inteligência e a afetividade. O desenvolvimento motor é o resultado da maturação, ele se dá através das vivências e experiências que a criança participa. Levando a apreensão e a formação da noção de seu ‘eu corporal. Os sentimentos da criança devem ser levados em conta para a formação da sua imagem corporal. Caso esta formação não seja adequada ou estruturada pode-se determinar um desajeitamento, insegurança e desencadear uma série de reações negativas, originando alguns problemas de ordem motora, social, cognitiva, comportamental e emocional. Originando disfunções psicomotores.


Fátima Alves – Fonoaudióloga, Sócio-terapeuta Ramain-Thiers, Psicomotricista titulada pela SBP. Mestre em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, UNIPLI. Docente da Pós-graduação presencial e da Licenciatura a distância em Pedagogia da AVM Faculdade Integrada. Orientadora de monografia dos cursos de Psicomotricidade e Arteterapia da AVM Faculdade Integrada. Professora Convidada dos cursos de pós-graduação em Psicopedagogia e Educação Inclusiva da FAMESP. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicomotricidade, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, psicomotricidade, inclusão e down. Presidente da ABP, gestão 2008/2010. Autora dos livros da WAK Editora: “Psicomotricidade: corpo, ação e emoção”; “Inclusão: muitos olhares, vários caminhos e um grande desafio”; “Como aplicar a Psicomotricidade: uma atividade multidisciplinar com Amor e União” e “Para Entender a Síndrome de Down”. Participante de eventos nacionais e internacionais em Psicomotricidade e Educação como ministrante em palestras, cursos e workshops.

Email: fatimaalves2003@ig.com.br

Blog: http://psicomotricidade1.blogspot.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *