Projeto Exploração e abuso de menores – Levando informações à comunidade escolar

Na sociedade atual, torna-se imprescindível que o aluno seja sujeito ativo do próprio aprendizado em uma educação que vise desenvolver o ser humano em todos os aspectos. Para tanto, a escola elaborou e pôs em prática um projeto educacional dinâmico, que possibilitou ao aluno aprimorar as relações interpessoais e a utilizar o conhecimento que vem sendo assimilado no dia a dia com experiências do convívio familiar, escolar e da própria comunidade em que está inserido.

O Projeto Teixeira na Comunidade possibilitou aos alunos aprimorarem seus conhecimentos sobre a exploração e o abuso de menores, este tema foi desenvolvido através de pesquisas na internet, jornais e reportagens.

Realidade da Instituição e Público Alvo:

A E.E.MZ.Teixeira e Souza era uma escola uma do Estado do Rio de Janeiro e atendia aos alunos de 1º ao 5º anos, a partir do ano de 2007 a escola passou a atender aos alunos de 6º ao 9º anos, ficando com a responsabilidade a Prefeitura Municipal de Cabo Frio. A Escola passou por reformas, e atualmente possui 16 salas, alimentação escolar para os alunos , laboratório de informática, acesso à Internet, internet Banda Larga, cozinha, sala de leitura, televisão, computadores, impressoras , água filtrada e água em rede pública.
Funciona em dois turnos: o turno da manhã e o turno da tarde.
A Escola possui em torno de 450 alunos, apesar da grande quantidade de alunos a participação dos pais nas reuniões não são frequentes, por isso a necessidade de um projeto mais intenso, como este que foi proposto.

Objetivo:

O Projeto teve como objetivo principal levar aos alunos a compreender a importância dos usos das mídias, visando esclarecer alguns pontos sobre a exploração de menores. No dia 8 de maio a Prefeitura de Cabo Frio lançou a campanha de Atenção Permanente de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.Este tema foi proposto para a nossa escola, pois a mesma fica em um bairro onde há grandes problemas, não só de exploração, mas também de drogas. Assim o tema foi recebido pela comunidade escolar com bons olhos, pois foram feitas reuniões com os pais, para que os mesmos pudessem estar ajudando no trabalho, juntamente com os alunos.Assim a professora de Matemática propôs a pesquisa, onde os alunos puderam construir gráficos e fazerem o levantamento de dados que foram transmitidos através de gráficos de vários tipos.

Desenvolvimento:

A Orientadora Educacional, apresentou um filme chamado ” O contador de histórias”, onde apresentava o conceito do que é abuso sexual. Após a apresentação desse filme os alunos fizeram uma mesa redonda, onde eles falavam o que entenderam do filme e a suas opiniões do porque que acontece a exploração.

No decorrer do projeto a professora pediu que os alunos pudessem pesquisar sobre o tema : mitos e verdades, as causas e as consequências, cuidados com a internet e a legislação de proteção à criança e ao adolescente. Foi incluído também no projeto o uso de medicamentos, enfocando também alguns tipos de medicamentos que as pessoas usam sem consciência. É importante relatar que o projeto foi realizado para as turmas de 8º Ano que ficou com o tema : O cuidado e o uso dos medicamentos e o 9º anos ficou com o tema: Exploração sexual de crianças e de adolescentes.

Durante a apresentação do filme a Orientadora Educacional observou que alguns alunos diziam que a culpa da menor ou da adolescente ser abusada era da própria pois, as mesmas não sabiam se vestir e que a vestimenta influencia para tal ato. Este momento foi muito importante, pois a partir daí fizemos uma mesa de debate,então foi proposto as pesquisas onde pudemos discutir sobre o tema. além dos vídeos que os alunos produziram. (Em anexo)

Os alunos foram reunidos em grupos de 05 integrantes, ficando portanto cada grupo com uma incumbência: um grupo deveria pesquisar na internet assuntos relacionados ao tema, outro faria uma história em quadrinhos, outro grupo gravaria os vídeos,outro faria um levantamento de dados onde as informações seriam traduzidas em gráficos. (Em anexo)

Culminância e Avaliação:

O projeto teve sua culminância no dia 26/07/14 (sábado letivo), onde os alunos participaram de uma palestra realizada pelo Conselheiro Tutelar da cidade de Cabo Frio, Sr. Adalberto. Depois da palestra houve a apresentação dos trabalhos dos alunos no corredor da escola, com exposição, onde os alunos puderam demonstrar tudo aquilo que eles aprenderam, fazendo os seus relatos e explicando tudo aquilo que foi produzido por eles.

O trabalho significativo sempre tem grande valor, e este não poderia ser de outra forma, durante a realização desse trabalho, houve momentos sensibilização, onde uma aluna chegou até a mim e falou: ” Professora já tive experiência de abuso dentro da minha casa com a minha irmã, que na época tinha 9 anos.”Dessa, forma fiquei sem palavras, e logo conversei com a mesma, e ela me relatou que hoje o assunto é superado pela irmã. Com isso existiu a pesquisa da incidência de abuso, e eles puderam perceber que a grande demanda está dentro de casa. Este projeto foi de grande valia, não só para a escola, mas principalmente para os nossos alunos.

O Projeto foi denominado Teixeira na Comunidade- levando informações a comunidade escolar, e atingiu seu objetivo de promover o conhecimento sobre o tema abuso e exploração sexual na perspectiva de trazer maiores informações relacionados ao tema, pois a comunidade em que a escola está inserida, evidencia-se grande índice de violência contra crianças e adolescentes . O projeto pode promover alguns esclarecimentos, esclarecer alguns mitos e verdades, causas e consequencias, cuidados com a internet e o trabalho com a Legislação ECA especialmente.

A avaliação do projeto se deu forma contínua, pois a cada produção os alunos ganhavam uma pontuação. Toda a equipe escolar esteve envolvida nesse projeto, pois para que tivesse uma melhor resposta o trabalho em equipe não poderia faltar.


Projeto realizado na Escola Estadual Municipalizada Teixeira e Souza – Cabo Frio – RJ

Relatora do Projeto:  Eliane Damaceno da Silva Faria (Professora de Matemática e Especialista em Educação Matemática)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *