Projeto Dia das Crianças Solidário

Em meados de setembro já há um murmurinho na escola: o que faremos em homenagem ao dias das crianças? Será um dia ou uma semana de festa? Que lembranças ofertar? Professores, diretores, coordenadores envoltos com a data tão esperada. Não há aqui nenhuma crítica em relação a toda essa festividade, pelo contrário, já vivenciei muito esses momentos em minha vida profissional e sei o quanto é importante aos alunos e gratificante aos mestres. Todavia, venho apresentar uma proposta diferente, a qual pode ser agregada com facilidade a festas e comemorações diversas.

Sabemos da importância de cultivar laços de amizade, do nosso papel social – que é educar no sentido pleno da palavra. Sabemos, também, que vivemos uma profunda crise de valores e são constantes os conflitos e violências nas escolas. Então, sugiro uma seqüência de atividades onde serão trabalhados temas como: solidariedade, união, companheirismo, amizade… Sugiro que tentemos fazer um diferencial que festejará além dos muros da escola, ajudando aqueles que talvez nada recebem e pouco festejem.

1ª etapa:

Conversa informal em círculo sobre o dia das crianças, sondando aos alunos o que costumam fazer, o que mais gostam, o que lhes foi mais marcante dos anos anteriores, o que esperam da data, etc. Permita que todos se expressem, intervindo quando necessário. Liste em um cartaz as principais falas dos alunos, compare-as, instigue-os a opinar sinceramente e a relatar suas experiências e vivências.
Finalizando essa etapa proponha que ilustrem o cartaz coletivamente, usando a técnica artística de sua preferência, já trabalhando a união do grupo.

2ª etapa:

Exponha o cartaz em um local visível. Peça que avaliem a atividade: se gostaram ou não e justifiquem. Em seguida lance a questão: será que todas as crianças comemoram da mesma maneira? Certamente surgirão respostas variadas e de acordo com a realidade financeira dos alunos alguns podem afirmar que existem crianças ganham presentes mais caros. Continue instigando, inquietando, até que chegue ao ponto de conversar sobre as crianças carentes, que vivem nas ruas ou em orfanatos, que moram em comunidades paupérrimas. Pergunte o que sabem a respeito, deixe que se expressem, intervindo quando necessário.
Apresente a palavra SOLIDARIEDADE – será que todos sabem o que significa? Peça que procurem no dicionário, que perguntem a pessoas mais velhas, que busquem algo sobre na internet.

3ª etapa:

Novamente em uma roda de conversas permita que os alunos apresentem suas descobertas sobre a palavra SOLIDARIEDADE.

OBS: Mesmo que afirmem saber o significado lance a pesquisa para que recolham mais informações.

Após a conversa livre e plural apresente a proposta do Projeto Dia das Crianças Solidário – onde cada um deverá levar um brinquedo, um livro, uma roupa e/ou sapato, que já usaram, mas está conservado, ou seja em bom estado para ser doado a uma criança carente.
Envie bilhete aos responsáveis informando o projeto. O ideal é que seja uma iniciativa desenvolvida em todas as classes.

4ª etapa:

No dia combinado todos devem apresentar suas doações e junto com a professora fazer embrulhos bonitos e originais. Aproveite a oportunidade e proponha que cada um escreva um cartão ou uma cartinha para a criança que receberá o presente – o que deve seguir junto com o embrulho.

5ª etapa:

Pesquise ONGs, orfanatos e instituições de caridade sérias e que sejam próximas da escola para realizar a doação. De preferência agende uma data para que as crianças possam ir até o local entregar ou que algumas pessoas responsáveis pela instituição que será beneficiada possam ir até a escola receber e além de agradecer aos alunos contar um pouco do trabalho que realizam, das dificuldades e necessidades.

OBS: Registre cada etapa – desde as principais falas dos alunos a fotos e pequenos vídeos e divulgue o projeto no site, blog ou jornal da escola, incentivando outras instituições a realizá-lo.

E não se esqueça de compartilhar conosco enviando relatos e os registros para nosso e-mail: ppd@projetospedagogicosdinamicos.com – ficaremos imensamente felizes em saber que contribuímos com uma seqüência de atividades rica em aprendizado, significado e amor.

Indicamos às escolas localizadas no Rio de Janeiro uma entidade que realiza um trabalho sério e dedicado a qual podem auxiliar se desenvolverem nossa dica: www.grupogirassol.org

“Seja a mudança que deseja ver no mundo.” (Gandhi)


Trecho do livro ” Projetos Pedagógicos Dinâmicos – Pela paixão de educar e o desafio de inovar”

Paty Fonte (Patricia Lopes da Fonte)

Educadora especialista em pedagogia de projetos, escritora, autora dos livros “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” e “Pedagogia de Projetos – Ano letivo sem mesmice”, ambos publicados pela editora WAK; autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação continuada a docentes, coach, palestrante.

Idealizadora e diretora dos sites: www.projetospedagogicosdinamicos.com e www.cursosppd.com.br

Contatos: www.patyfonte.com.br | www.facebook.com/pedagogiadeprojetos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *