Dinâmica para Produção Textual – A Monstrinha

Acreditamos que o processo de produção textual não pode ser trabalhado desvinculado ao processo de compreensão e vice – versa.

Em nossa proposta o professor passa a ser um orientador no processo de construção de conhecimento, um facilitador do processo de descoberta, de crítica, de produção, um incentivador deste processo e não simplesmente um mero transmissor de informações.

Sugestão de Atividade

O(a) professor(a) estimula a classe contando uma pequena história divertida onde haja uma monstrinha como personagem. Em seguida, lança a proposta de criação – cada um deverá construir a sua própria personagem com base nas orientações (pistas) dadas.

A construção pode ser através de desenhos (individuais) ou criação com sucatas (em grupo).

As pistas são:

  • A monstrinha tem uma cabeça em forma de um quadrado bem grande;
  • Um de seus olhos é um coco, o outro um botão;
  • Usa uma faixa na cabeça;
  • Seu nariz é um garfo;
  • Sua boca é uma banana;
  • Seu cabelo são ramos de flores;
  • Uma de suas orelhas é uma lua;
  • A outra orelha é uma estrela;
  • Seu pescoço é uma mola;
  • Sua barriga é um travesseiro;
  • Um de seus braços é um guarda chuva;
  • O outro braço é uma colher;
  • Uma de suas pernas é uma enxada;
  • A outra perna é um desentupidor de pia;
  • A monstrinha é muito vaidosa, enfeite-a.

Com todos os desenhos prontos ou com as personagens construídas de sucata, o(a) professor(a) lança o desafio: agora quero saber mais sobre a vida das monstrinhas! Propondo, enfim, a produção textual:

  • Qual o nome da sua monstrinha?
  • De onde ela veio?
  • O que veio fazer aqui?
  • Ela vai ficar aqui por quanto tempo?
  • Onde ela está morando?
  • O que ela mais gosta de fazer?
  • Ela encontrou amigos? Quais?
  • As pessoas gostam dela?
  • Ela é uma monstrinha boa ou má?
  • O que ela gosta de comer?

Culminância:

Os alunos apresentam suas criações e suas histórias. Pode ser montado um painel ou exposição com os bonecos de sucata.

OBS: Cabe a cada professor(a) adaptar as pistas (aumentando, diminuindo, modificando, de acordo com os interesses e dificuldades do grupo) a fim de tornar a atividade realmente eficaz e prazerosa.


Paty Fonte (Patricia Lopes da Fonte)

Educadora especialista em pedagogia de projetos, escritora, autora dos livros “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” e “Pedagogia de Projetos – Ano letivo sem mesmice”, ambos publicados pela editora WAK; autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação continuada a docentes, coach, palestrante.

Idealizadora e diretora dos sites: www.projetospedagogicosdinamicos.com e www.cursosppd.com.br

Contatos: www.patyfonte.com.brwww.facebook.com/pedagogiadeprojetos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *