8 habilidades socioemocionais para desenvolvermos nas crianças

Dentre as habilidades socioemocionais que se desenvolvem ao longo da vida enfatizo oito itens baseados no Paradigma do Desenvolvimento Humano, proposto pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento); na publicação do Relatório Jacques Delors, organizado pela Unesco; inspirada também pelas leituras e pesquisas do economista James Heckman e do escritor e jornalista Paul Tough (ambos americanos) – os quais afirmam que o sucesso acadêmico, profissional e pessoal dos indivíduos será determinado pela capacidade de dominar um conjunto de novos conhecimentos e habilidades que vão além das competências cognitivas e que os dez primeiros anos de vida são cruciais.

 1 – COMUNICAÇÃO  

A criança hoje está conectada com estímulos dos mais variados meios de comunicação, administrando com facilidade diversas informações recebidas. Assim sendo, é importante otimizar o uso de sua linguagem possibilitando uma conexão mais efetiva do sujeito com o mundo por meio de sua expressão. Quando nos comunicamos e expressamos de forma clara e extrovertida nos tornamos mais sociáveis, confiantes e entusiasmados.

 2 – CRIATIVIDADE

O impulso criativo é uma das molas mestras do ser humano, é o que o leva para ação criadora eficiente em face de conflitos e tensões no dia a dia. Com o exercício constante da criatividade nos tornamos indivíduos abertos a novas experiências culturais, intelectuais e estéticas. Assim, passamos a ser curiosos, imaginativos, artísticos e ampliamos nossos interesses.

 3 – LIDERANÇA

É primordial desenvolver nas crianças qualidades de liderança, pois estas serão importantes para ajudá-las a ter sucesso em todas as áreas da vida, permitindo mais consciência e autoestima, proporcionando habilidades como trabalho em equipe, confiança, planejamento e compromisso.

 4 – EMPATIA

A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras, é a capacidade de se colocar no lugar do outro. A pessoa empática tenta compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo. Desenvolver a empatia nas crianças implica em formar um indivíduo mais amável, cooperativo, resiliente e menos egoísta.

 5- AUTOCONTROLE

Saber controlar as emoções não agindo por impulso mesmo perante problemas, desafios e pressões externas talvez seja a grande conquista do ser humano. Por isso, desde cedo devemos oportunizar às crianças a criação desta estabilidade emocional em sua personalidade, visando desenvolver seres consistentes, equilibrados, sem mudanças bruscas no humor, ao invés de preocupados, irritados, impulsivos e introspectivos.

 6 – SENSIBILIDADE 

 Educar emocionalmente implica em fortalecer o indivíduo, resgatar valores, o senso de respeito, de solidariedade e responsabilidade – tudo isso é relacionado a sensibilidade. Ao promover situações em que se reflita sobre as regras e contrarregras, ordens e contraordens, conflitos, oposições, valores preparamos a criança para lidar com a diversidade, para aceitar o outro e sua opinião, experienciando o erro, o fracasso, as perdas, desenvolvendo a sua maturidade emocional, contribuindo, pois, para a formação da sua identidade sensível, mas não frágil.

 7 – AUTONOMIA

Visamos desenvolver seres independentes, dinâmicos e proativos, para tanto as crianças precisam sentir-se autônomas, seguras e valorizadas. E seu desenvolvimento acontece de forma plena quando ela é a protagonista do processo, o centro das atividades propostas, tudo é feito por ela e para ela.

 8 – ALEGRIA

O desejo é que nossas crianças cresçam e sejam bem-sucedidas em todos os âmbitos da vida pessoal e profissional. Sendo a infância a base para um futuro promissor, suas lembranças devem ser permeadas de alegria o que possibilita o tal futuro pleno de realizações e felicidade. Portanto, é fundamental elaborarmos atividades e projetos partindo do pressuposto de aulas alegres, divertidas e prazerosas.

Competências Socioemocionais na Escola

Fruto de sete anos de pesquisas e reflexões aliadas aos 26 anos de experiência na área educacional, a autora reúne na presente obra artigos e sugestões de atividades práticas, visando auxiliar na promoção de uma educação voltada para o desenvolvimento das competências socioemocionais.

Inquietante e repleto de questionamentos, o livro propicia ao leitor uma viagem para dentro de si mesmo. Instiga que cada um se observe, sem máscaras e sem dublagens, permitindo aflorar sentimentos, assim como desabafa e expõe suas próprias observações e emoções.

Paty Fonte (Patricia Lopes da Fonte)

Educadora especialista em pedagogia de projetos, escritora, autora dos livros “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” ; “Pedagogia de Projetos: ano letivo sem mesmice” e “Competências Socioemocionais na Escola” todos publicados pela WAK Editora. Autora e tutora de cursos presenciais e on-line de formação continuada a docentes, coach, palestrante e conferencista.

Idealizadora e diretora do site: www.projetospedagogicosdinamicos.com 

Contatos: www.patyfonte.com.br | www.facebook.com/pedagogiadeprojetos/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *